fbpx
Menu Fechar

Olhar a Adolescência de uma forma diferente

Tens adolescentes em casa ou terás em breve ?Estás a começar a sentir o teu filho e reclamar mais independência, a afastar-se mais de ti, a querer estar mais tempo com os amigos, ou a querer estar mais sozinho, a revirar os olhos quando pedes alguma coisa, a não ouvir nada do que dizes? … Pois … parece que tens um adolescente em casa, e agora? Tenho falado várias vezes sobre a adolescencia, porque também tenho filhas adolescentes. Na minha rubrica da Radio AVA já comentei várias vezes a questão da adolescência. Hoje quero relembrar algumas coisas que acho essenciais qualquer pai deLer mais

5 passos para manter a calma em alturas difíceis

Uma habilidade fundamental, necessária a todos os pais é saber como acalmar e regular as suas próprias emoções.Não conseguimos  efetivamente ajudar os nossos filhos a manterem a calma quando é preciso, se nós não o conseguirmos fazer.Quando os nossos filhos estão calmos e conectados, quando se sentem seguros e compreendidos, é menos provável que se “portem mal”.Quando nós, mães, estamos calmas, é muito mais provável que consigamos ajudá-los a controlar os seus sentimentos e a orientá-los relativamente à gestão das suas emoções.Queres ser uma mãe mais serena? Como podes trabalhar as tuas emoções para manter a calma em situações mais desafiantes? 1.OBSERVA OS TEUS PRÓPRIOS SENTIMENTOS, JULGAMENTOS ELer mais

Auto Cuidado

Quando temos um mindset de cuidador, não nos podemos esquecer que primeiro temos que cuidar de nós. Não cuidar de nós, implica ter menos condições para cuidar dos outros.Quando não temos tempo para cuidar de nós, temos menos motivação, menos energia, menos concentração, menos disposição para enfrentar o dia a dia. Por outro lado, quando o fazemos criamos um estado que nos dá disponibilidade mental, maior motivação, maior energia, maior concentração e maior disposição para enfrentar o dia a dia.Por isso, investir no nosso bem-estar é também investir nos outros. Se estivermos bem, contagiamos quem está à nossa volta, damosLer mais

As 5 linguagens de amor das crianças

Sabes qual é a linguagem preferencial de amor do teu filho? Se perguntassem aos teus filhos “Como sabes que os teus pais gostam de ti?” o que será que eles respondiam?O que fazes que os teus filhos mais apreciam e que mais comunica o teu amor? É o tempo que lhes dedicas, os presentes que lhes dás, a força que lhes transmites, os abraços …. ?É sobre isto que nos fala Gary Chapman no seu livro As 5 Linguagens do amor das crianças. Baseada no livro quero apresentar-te aqui as 5 diferentes linguagens que os nossos filhos privilegiam.Para percebermos as necessidades deLer mais

O pote da Gratidão – Atividade em família

Como forma de destacar a importância da gratidão nas nossas vidas (e os benefícios de experienciá-la), proponho – para este ano – um desafio que podem realizar com os vossos filhos e incluir toda a família! Vamos fazer um Pote de Gratidão!  O projeto é muito simples, mas pode ser verdadeiramente transformador, na medida em que pretende fazer da gratidão uma rotina, evidenciando aquilo que – apesar das dificuldades de cada momento – nos pode trazer conforto e alento! Chamamos-lhe “Pote”, mas não há uma regra definida quanto ao formato que deve ter. Pode ser uma caixa de sapatos, uma lata, umLer mais

Resoluções de ano novo para pais 😉

Cansada de resoluções de ano novo no que respeita aos teus filhos?Aqui tens 7 sugestões rápidas para um melhor relacionamento com as crianças neste novo ano: 1 – Sê empático. As crianças precisam se sentir entendidas. Mostra qua as compreendes mesmo que não concordes com o seu comportamento. Consegues colocar-te mais frequente no seu lugar e compreender as razões para o que diz ou faz?2 – Dá instruções simples e claras.Uma de cada vez, formulando-as de forma positiva. Diz ao teu filho O QUE fazer, e não o que NÃO fazer.3 – Faz o teu filho rir todos os dias.O riso mudaLer mais

E se a casa andar mais DESARRUMADA, está tudo bem!

Vivemos dias complicados por causa da pandemia do COVID-19. Muitas de nós, mães, estão em casa com as crianças. Umas em teletrabalho, outras simplesmente a acompanhar os filhos.É tempo de assumir a nossa responsabilidade pessoal e social e fazermos a nossa parte, tendo todos os cuidados já amplamente divulgados pelas organizações mundiais de saúde, mas principalmente evitar o contacto social.Ainda assim, há que focar nas coisas boas desta situação. Vivemos a vida em stress constante, queixamo-nos de falta de tempo. Falta de tempo para nós e para a família. Agora, por força das circunstâncias, temos tempo! Vamos aproveitar.Este é um tempoLer mais

Educar com o coração

“Cada mãe que possa conectar-se amorosamente, de verdade, com o seu filho é uma semente para o futuro da humanidade. – Laura Gutman Neste meu percurso pela Parentalidade Consciente tenho sempre presente a proposta de Educar com o coração.Esta proposta tem este propósito de nos relembrar uma série de coisas: a escutar o coração, olhar para dentro, ouvir a nossa intuição e essencialmente vivermos com mais autenticidade, com maior presença e com maior conexão. Este Educar com o coração, de que te falo assenta, para mim, nos seguintes pilares:Escutar a nossa intuição e o nosso coração de mãeDeixar as expetativas doLer mais

Dicas para manter a paciência

Por que é que perdemos tantas vezes a paciência com nossos filhos? Quantas vezes, parece que estamos a falar para a parede? Quantas vezes dizemos a mesma coisa mil vezes, e eles parecem não ligar nenhuma.  Por vezes, dizemos que nos desafiam, que são desobedientes,  mal comportados… Será que é realmente assim? Muitas vezes, temos dias maus, estamos cansados, dormimos mal, tivemos problemas no trabalho, etc . Acontece e está tudo bem, não temos tanta paciência. Mas, quantas vezes perdemos a paciência simplesmente porque não estamos preparados para lidar com determinadas situações, porque temos poucas ferramentas de auto regulação e gestão emocional, porque não compreendemos oLer mais

Respeito pela integridade – a nossa e a dos nossos filhos

Na Parentalidade Consciente há 4 valores base que, penso, serem valores base para a vida harmoniosa em família, e também, acredito, valores base das relações humanas.IGUAL VALOR, RESPEITO PELA INTEGRIDADE, AUTENTICIDADE, RESPONSABILIDADE PESSOALHoje é a vez de te falar do Respeito pela nossa integridade.Quando falamos de integridade falamos do todo que somos em cada momento, das nossas emoções, dos nossos pensamentos, dos nossos valores e também dos nossos limites e necessidades físicas e psicológicas. Respeitamos a nossa integridade quando percebemos tudo isso em nós, quando continuamente observamos as nossas emoções, os nossos pensamentos e os nossos valores e refletindo sobre issoLer mais