fbpx
Menu Fechar

E se a casa andar mais DESARRUMADA, está tudo bem!

Vivemos dias complicados por causa da pandemia do COVID-19. Muitas de nós, mães, estão em casa com as crianças. Umas em teletrabalho, outras simplesmente a acompanhar os filhos.É tempo de assumir a nossa responsabilidade pessoal e social e fazermos a nossa parte, tendo todos os cuidados já amplamente divulgados pelas organizações mundiais de saúde, mas principalmente evitar o contacto social.Ainda assim, há que focar nas coisas boas desta situação. Vivemos a vida em stress constante, queixamo-nos de falta de tempo. Falta de tempo para nós e para a família. Agora, por força das circunstâncias, temos tempo! Vamos aproveitar.Este é um tempoLer mais

Educar com o coração

“Cada mãe que possa conectar-se amorosamente, de verdade, com o seu filho é uma semente para o futuro da humanidade. – Laura Gutman Neste meu percurso pela Parentalidade Consciente tenho sempre presente a proposta de Educar com o coração.Esta proposta tem este propósito de nos relembrar uma série de coisas: a escutar o coração, olhar para dentro, ouvir a nossa intuição e essencialmente vivermos com mais autenticidade, com maior presença e com maior conexão. Este Educar com o coração, de que te falo assenta, para mim, nos seguintes pilares:Escutar a nossa intuição e o nosso coração de mãeDeixar as expetativas doLer mais

Dicas para manter a paciência

Por que é que perdemos tantas vezes a paciência com nossos filhos? Quantas vezes, parece que estamos a falar para a parede? Quantas vezes dizemos a mesma coisa mil vezes, e eles parecem não ligar nenhuma.  Por vezes, dizemos que nos desafiam, que são desobedientes,  mal comportados… Será que é realmente assim? Muitas vezes, temos dias maus, estamos cansados, dormimos mal, tivemos problemas no trabalho, etc . Acontece e está tudo bem, não temos tanta paciência. Mas, quantas vezes perdemos a paciência simplesmente porque não estamos preparados para lidar com determinadas situações, porque temos poucas ferramentas de auto regulação e gestão emocional, porque não compreendemos oLer mais

Respeito pela integridade – a nossa e a dos nossos filhos

Na Parentalidade Consciente há 4 valores base que, penso, serem valores base para a vida harmoniosa em família, e também, acredito, valores base das relações humanas.IGUAL VALOR, RESPEITO PELA INTEGRIDADE, AUTENTICIDADE, RESPONSABILIDADE PESSOALHoje é a vez de te falar do Respeito pela nossa integridade.Quando falamos de integridade falamos do todo que somos em cada momento, das nossas emoções, dos nossos pensamentos, dos nossos valores e também dos nossos limites e necessidades físicas e psicológicas. Respeitamos a nossa integridade quando percebemos tudo isso em nós, quando continuamente observamos as nossas emoções, os nossos pensamentos e os nossos valores e refletindo sobre issoLer mais

O Igual valor – valor base das relações humanas

Na Parentalidade Consciente há 4 valores base que, penso, serem valores base para a vida harmoniosa em família, e também, acredito, valores base das relações humanas.IGUAL VALOR, RESPEITO PELA INTEGRIDADE, AUTENTICIDADE, RESPONSABILIDADE PESSOALHoje quero falar-te do igual valor.Quando se fala em IGUAL VALOR, fala-se de equivalência na relação. Numa relação, seja com adultos ou crianças, temos o mesmo respeito pelo valor de ambas as partes e pela integridade de ambos.O que é que isto quer dizer? Quer dizer que os nossos desejos, as nossas opiniões, os nossos pensamentos, as nossas necessidades e as nossas emoções tem a mesma importância eLer mais

Atenção plena e presença

Vivemos numa época em que as pressões e o stress são cada vez maiores, a corrida do dia a dia não deixa espaço, na maior parte das vezes, para parar e para nos conectarmos connosco, com as nossas intenções e com o momento presente. As nossa relações sofrem com isso, principalmente as relações familiares e com os nossos filhos. Vivemos, tantas vezes, com ansiedade, medo e frustrações baseadas em expectativas e transmitimos esses sentimentos às nossas crianças. As crianças vivem no presente, mas nós, geralmente no nosso piloto automático, nem sempre o sabemos apreciar… e transformamos tantas vezes a vida nos nossosLer mais

Hábitos diários de conexão

Uma das coisas mais importantes, se não “a” coisa mais importante, na relação que temos com uma criança é o nível de conexão: é o nível de conexão que a criança sente que vai influenciar ou até determinar a forma como ela se comporta também connosco! A melhor forma de criarmos uma ligação forte e segura com os nossos filhos (com efeitos a curto, médio e longo prazo nos seu bem-estar, auto-estima e comportamentos ) é construir hábitos diários de conexão.Aqui ficam algumas sugestões para te conectares com o teu filho (dicas adaptadas do blog da Laura Markham (ah ah parenting).ABRAÇOSLer mais

Perspectivas diferentes

E se olhasses para o teu filho de uma perspetiva diferente?Quando os nossos filhos são bebés, como interagimos com eles ? Não dizemos a um bebé que ele não tem razão para chorar. Procuramos entender a causa do choro, pois percebemos que o choro de um bebé é a sua forma de comunicação.Mais tarde isso muda… quando as crianças são mais velhas e começam a falar, deixas de tentar perceber o que sentem e necessitam e focas-te na forma como te comportam.Mas será que comportamento é o verdadeiro problema? Será que no fundo não é uma solução (do inconsciente). ÉLer mais

Como promover a Inteligencia emocional nas crianças

A infância é o momento  adequado para a criança desenvolver não só habilidades pessoais e sociais, mas também desenvolver a capacidade de gestão das suas emoções (a sua inteligencia emocional).O que acontece quando estimulamos a Inteligencia emocional nas crianças “Se as crianças aprenderem a expressar e a gerir as suas emoções, na infância, vão crescer mais capazes e saudáveis, o desenvolver destas capacidades faz com que se tornem adultos que sabem lidar com os seus sentimentos e emoções, que sabem compreender os outros à sua volta e desenvolver empatia, que sabem controlar  e gerir melhor os seus impulsos.”Compreendemos hoje que trabalharLer mais

Ser emocionalmente inteligente… e criar filhos emocionalmente inteligentes

Nos últimos anos, muito se houve falar sobre Inteligência emocional, inclusivamente esta capacidade é já referida por algumas organizações mundiais como umas das 10 qualidades (soft skills) mais importantes no futuro. Estas soft skills vão ser absolutamente necessárias aos novos profissionais, face à tendência da sociedade e evolução dos desafios profissionais.Os novos desafios profissionais“Os novos desafios profissionais e as tendências da sociedade levam as organizações a valorizar as competências comportamentais e sociais, face às, até agora preferidas, competências técnicas.”Durante várias décadas o nosso QI (coeficiente de Inteligência) era considerado uma variável fundamental para o sucesso.  De acordo com a grandeLer mais