fbpx
Menu Fechar

Perspectivas diferentes

E se olhasses para o teu filho de uma perspetiva diferente?

Quando os nossos filhos são bebés, como interagimos com eles ? Não dizemos a um bebé que ele não tem razão para chorar. Procuramos entender a causa do choro, pois percebemos que o choro de um bebé é a sua forma de comunicação.

Mais tarde isso muda… quando as crianças são mais velhas e começam a falar, deixas de tentar perceber o que sentem e necessitam e focas-te na forma como te comportam.

Mas será que comportamento é o verdadeiro problema? Será que no fundo não é uma solução (do inconsciente). É que todo o comportamento é uma forma de comunicação e existe para satisfazer alguma necessidade.

Uma das diferenças entre vertentes mais tradicionais e comportamentalistas e a parentalidade consciente e que nas primeiras o foco está no comportamento da criança, e no segundo está nas necessidades. Responder às necessidades da criança.

Através da forma como age, a criança dá-nos pistas sobre o que sente, sobre o que está bem ou mal e sobre o que necessita, sendo um reflexo dos seus estados internos.

O que é o comportamento

  • O sentimento precede o comportamento
  • Ou seja, numa determinada situação, dependendo de como te começares a sentir, assim será o teu comportamento
  • Se o sentimento se alterar, o comportamento também se altera

Uma crianças que se sente bem, não tem “necessiadde” de se portar “mal”.

Ser uma mãe consciente passa por nos tornarmos verdadeiros detetives, estarmos atentos aos sinais que os nossos filhos dão, sempre prontos para nos questionarmos e tentando decifrar que necessidade não atendida está por detrás daquele comportamento indesejado e “desafiante”.

Será que ?

*Quando o teu filho faz uma birra descomunal, será que em vez de te querer “chatear” o que ele sente é um avassalador turbilhão de sentimentos que não consegue compreender, e exterioriza da única forma que sabe?

*Quando o teu filho se “porta mal” será que ele não quer dizer que precisa da tua atenção, que tem necessidades que não estão a ser devidamente preenchidas?

*Quando o teu filho tem dificuldades de concentração, será que não está sempre muito atento ao que se passa a volta?

E se           

Uma criança desafiante for uma criança com desafios?

Uma criança problemática for uma criança com problemas?

Uma criança difícil for uma criança com dificuldades?

Se calhar a criança que evidencia um padrão de “mau comportamento” é aquela que, internamente, está a vivenciar um mau momento.

O motivo está lá, sempre. Quando queremos que as crianças se portem bem, antes de mais, temos que perceber que esse comportamento é SINTOMA.  

E a forma como descrevemos o que observamos faz toda a diferença quando procuramos soluções.

Até já…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *