fbpx
Menu Fechar

Podcasts

Já podes seguir a minha nova rubrica PARENTALIDADE CONSCIENTE :

Uma rubrica para ajudar a educar de forma mais consciente e desenvolver uma nova atitude e uma nova forma de estar na parentalidade onde queremos crescer, aprender, e evoluir em conjunto com os nossos filhos.
Para aprendermos a escutar e educar com o coração – porque podemos fazer diferente e fazer diferença no mundo de amanhã.

Ouve em www.radioava.global em direto às 2ªs às 9h30
Repete: 5ª às 15h00 e Domingo às 21h00

Ouve e subscreve os podcasts aqui

 

“Quantas vezes nos sentimos a perder a paciência, como se todos os nossos limites estivessem a ser testados? Quantas vezes nos sentimos cheias de duvidas e inseguranças? Os nossos filhos tem essa capacidade : evocar as nossas inseguranças, testar os nossos limites. Nessas alturas, aprendi a parar, respirar, olhar para dentro e reconectar-me..”

#2 A sabedoria do nosso coração

“Acredito na sabedoria inata de um coração de mãe. Tenho aprendido nesta minha caminhada pela parentalidade que nós na realidade já sabemos como ser uma boa mãe ou um bom pai. Há muito ruido à nossa volta… Sabemos, mas mesmo assim, nem sempre conseguimos seguir a nossa intuição e ligarmo-nos à sabedoria do nosso coração…”

#3 Mãe perfeita não, mãe consciente sim

“O que posso dizer é que a Parentalidade Consciente me ajudou a crescer enquanto mãe, a deixar ir eventuais sentimentos de culpa e preconceitos e aceitar-me tal como sou. Sem julgamentos. E aceitar as minhas filhas tal como são. E está tudo bem! Acredito que faço o melhor que posso e sei, e em cada momento.  Quando me aceito a mim e às minhas filhas tal como são, não importa o que os outros pensam ou julgam.” 

#4 Olhar para a criança numa perspetiva diferente

“Quando o teu filho faz uma birra descomunal, será que em vez de te querer “chatear” o que ele sente é um avassalador turbilhão de sentimentos que não consegue compreender, e exterioriza da única forma que sabe?”

#5 Tenho um adolescente em casa e agora?

“A adolescência é um período de muitas transformações, transformações físicas, psicológicas, emocionais… é um período marcada pela intensidade com que tudo se vive: o adolescente vibra intensamente, ama intensamente, sofre intensamente, ressente-se intensamente…”

#6 Amor incondicional

“Acredito mesmo que todos nós pais, ou a grande maioria, sente amor incondicional pelos seus filhos. Mas será que já refletiram sobre a forma como expressam esse amor incondicional, ou como ele é experienciado ou interpretado pelos vossos filhos?”

#7  Expetativas e comparações

“Eu sei que é da natureza humana a comparação, querer saber como nossos filhos estão em comparação aos outros e queremos ter certeza de que estamos a fazer tudo o que podemos para que os nossos filhos no futuro tenham sucesso… Estamos tão envolvidos em tentar dar aos nossos filhos “vantagens” que lhe estamos a criar vidas tão stressantes quanto as nossas. Na verdade, parece-me que uma das maiores vantagens que podemos dar aos nossos filhos é uma infância simples e despreocupada.”

#8 Os valores da Parentalidade Consciente

“Na Parentalidade Consciente há 4 valores base que integram a grande maioria desses valores mais comuns e que penso serem valores base para a vida harmoniosa em família, e são também, acredito valores base das relações humanas : Igual valor, Respeito pela integridade. Autenticidade e Responsabilidade pessoal.”

#9 Os valores da Parentalidade Consciente (continuação)

“Quando eu pratico o igual valor e respeito as necessidades e emoções da crianças como as minhas, respeito os seus limites pessoais e exprimo os meus limites pessoais, quando assumo a minha responsabilidade e promovo responsabilidade pessoal e sou verdadeiramente autêntico naturalmente que a relação floresce.”

 

#10 A experiencia da Parentalidade Consciente na minha vida

“Conhecer a Parentalidade consciente trouxe-me uma grande paz interior. Perceber que o que interessa é mesmo a qualidade da relação pois com uma relação genuína, autêntica e profunda as soluções aparecem; perceber que são as nossas intenções que nos guiam e em função dessas posso validar a minha forma de agir; perceber que tenho sempre escolhas, tudo depende da relação que quero ter comigo e com elas.”

#11 Atenção plena e presença 

“Muitos de nós pais confundem o que é a azafama da parentalidade, com o estar presente para os nossos filhos. Embora possamos estar presente fisicamente e para a maior parte necessidades físicas, intelectuais, isso não significa que estamos presente emocionalmente ou para fazer face a necessidades mais emocionais ou até espirituais dos nossos filhos. É preciso uma presença real, muito mais empenhada para estarmos muito mais sintonizados com as crianças  e com as suas necessidades. Para nos conectarmos verdadeiramente com os nossos filhos. “

#12 Como estabelecer conexão com os nossos filhos 

“Muitas das mães que conheço vivem uma rotina muito cansativa e desgastante e tem dificuldade em se conectar verdadeiramente com os seus filhos.  Muitas vezes, com toda a agitação do dia a dia, trabalho, gestão da casa, tratar das logísticas dos filhos, e das suas variadas necessidades, acabam por deixar de lado outra necessidade de ambos, a conexão com nossos filhos.”

parentalidade consciente - caminho mais facil ou dificil

#13 Caminho mais facil ou mais dificil  

“É tão mais fácil praticar uma parentalidade tradicional onde nos limitamos a impor regras e decidimos como nos é mais conveniente em cada momento….porque afinal somos nós que mandamos…”

#14 Importância da Inteligência Emocional  nas crianças

“Se as crianças aprenderem a expressar e a gerir as suas emoções, na infância, vão crescer mais capazes e saudáveis, o desenvolver deste lado mais humano é fundamental para que se venham a tornar um adulto que sabe lidar com os seus sentimentos e que sabe compreender os outros à sua volta.”

#15 Promover Inteligência Emocional nas crianças  

“É essencial que a criança compreenda que as emoções fazem parte da vida de qualquer pessoa e que todos os sentimentos são importantes e legítimos. Há que aprender a lidar com eles. Nunca passes a mensagem que exteriorizar as suas emoções é negativo, sejam estas quais forem, podes sim ensiná-la a geri-las melhor. E ai vai ser importante o nosso exemplo.”

#16 Castigos e Limites  

“Por um lado, o castigo, ensina a criança a utilizar o castigo como forma válida de relação (não só entre pais e filhos mas entre as pessoas) e é possível que a criança aprenda que quando se sente zangada pode virar-se contra os outros, penalizar o outro e até aprender que quando o outro se sente mal, parte do dano está reparado.”

#17 Parentalidade Consciente na sala de aula

“Várias educadoras, facilitadoras de Parentalidade Consciente tem vivido a experiencia de trazer aos valores da PC para dentro da sua sala, e o que dizem é que o facto de olhar para o seu grupo de crianças e vê-los pela primeira vez com igual valor, sem julgamentos fez toda a diferença, fez a GRANDE diferença.  E faz diferença também, o exercício de aceitar as famílias tal qual são, com as suas necessidades espelhadas nos seus comportamentos e a procura de respostas às suas incertezas.”