Menu Fechar

Que mães somos, que mães queremos ser?

que mães queremos ser - caminho da parentalidade consciente

Um exercício de Parentalidade Consciente…
 
Esta foi a primeira reflexão que fiz quando tomei contacto com a Parentalidade Consciente. Qual a minha intenção enquanto mãe? Que valores quero passar às minhas filhas?
Ser mãe é a maior aventura do mundo. O desafio de ser mãe é viver plenamente todos os momentos, bons e menos bons, em conjunto com os nossos filhos, aprendendo e crescendo com eles.
A Parentalidade consciente é tanto sobre os nossos filhos como sobre nós, pais. É sobre o percurso que fazemos para nos desenvolvermos também enquanto pessoas. É uma verdadeira jornada de autoconhecimento…

Todos os momentos, por mais difíceis e desgastantes que sejam, tem o potencial e são uma oportunidade para nos ajudar a crescer e a melhor conhecer os nossos filhos e a nós próprios.
É nos momentos difíceis, em que me sinto perdida, frustrada ou desgastada que recorro às minhas “Intenções enquanto mãe”.
As minhas intenções servem-me de guia e orientação pois refletem o que verdadeiramente é importante para mim enquanto mãe. Consciente destas intenções posso adequar e validar as minhas ações e comportamentos à luz do caminho que quero percorrer e da forma como quero experienciar a parentalidade.
É desafiante, exigente, mas não tem de ser desgastante.
 
Quantas vezes nos sentimos a perder a paciência, como se todos os nossos limites estivessem a ser testados? Quantas vezes nos sentimos inundar de duvidas e inseguranças? E quantas vezes nos assustamos ao ver no comportamento das crianças um espelho do nosso?
Nessas alturas, aprendi a parar, respirar, olhar para dentro e reconectar-me: O que é realmente importante para mim, agora? Como posso transformar este momento num momento de aprendizagem e conexão?
 
   “Entre o estímulo e a resposta há um espaço.
    Neste espaço está o nosso poder de escolher a nossa resposta.
    Na nossa resposta está o nosso crescimento e a nossa liberdade.”
​    VIKTOR FRANKL
 
É nos momentos mais difíceis que podemos manifestar o amor incondicional que sentimos pelos nossos filhos, estar efetivamente presente, estabelecer conexão e criar uma relação de qualidade. Ser consciente …
 
Ser mãe consciente requer um grande trabalho interior, humildade, presença e autenticidade. Implica desligar o piloto automático e cultivar a atenção. Não há certos nem errados, não há estratégias infalíveis, tudo depende … depende de nós, depende da criança, depende da situação…  
 
Ser mãe consciente é praticar a aceitação e a compaixão em relação aos nossos filhos e a nós mesmos.
 
Ser mãe consciente é olhar para além do comportamento da criança e percebê-lo como forma de comunicação de necessidades que não estão a ser satisfeitas.
 
Ser mãe consciente é educar mais com os atos do que com as palavras, pois é assim que se transmitem valores.
 
Ser mãe consciente é ter noção de que não há soluções rápidas, mas há perguntas que nos ajudam a refletir e a receber respostas que são únicas e são nossas.
 
Ser mãe consciente é perceber que o que interessa é mesmo a qualidade da relação pois com uma relação genuína, autêntica e profunda as soluções aparecem;
 
Ser mãe consciente é perceber que são as nossas intenções que nos guiam e em função dessas posso validar a minha forma de agir; perceber que tenho sempre escolhas, e tudo depende da relação que quero ter comigo, e com as minhas filhas.     
 
Tudo parte das nossas intenções! O que queremos para os nossos filhos? Que mães somos e que mães queremos ser?
Acredito que todos temos recursos interiores que nos dão a capacidade de aprender, crescer e sofrer transformações impressionantes. Todos temos recursos para enveredar por um caminho fiel aos nossos valores, saber escutar a nossa intenção e o nosso coração!
Quais são as tuas intenções enquanto mãe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *